Tecnologias assistivas para pessoas com deficiência e idosos movimentam R$ 1,5 bilhão no País na Feira Reatech, Vereador Pezão esteve presente.


REDE SACI.

O Brasil ainda está atrasado em relação aos Estados Unidos e Europa no desenvolvimento de produtos e serviços para o setor, mas avanços na legislação e maior expectativa de vida da população aumentam demanda.

da Redação

downloadCentrais de libras, computadores com leitor de voz e outras novidades tecnológicas que facilitam a inclusão social e profissional de pessoas com deficiência e idosos tendem a ganhar cada vez mais espaço no mercado brasileiro. A estimativa é de que o segmento movimente, no País, mais de R$ 1,5 bilhão, de acordo com dados do Grupo Cipa Fiera Milano, organizador da Reatech, uma das maiores feiras internacionais envolvendo as áreas de reabilitação, inclusão, acessibilidade e paradesporto, que aconteceu em São Paulo de 10 a 13 de abril.

Um dos principais motivos desse crescimento é que o Brasil tem, hoje, uma legislação consistente e eficaz voltada à pessoa com deficiência, assegurando aos mais de 45 milhões de brasileiros que declaram possuir algum tipo de deficiência – segundo o Censo IBGE /2010 -, direitos de inserção no mercado de trabalho e à comunicação, entre outros. Outro fator relevante é que, com o envelhecimento da população aliado ao aumento do poder aquisitivo, o consumo de produtos e serviços que facilitam o dia-a-dia do idoso e da pessoa com deficiência tende a crescer. A análise é de José de Araújo Neto, presidente da AME, entidade privada sem fins lucrativos que há mais de 20 anos dedica-se a criar soluções tecnológicas e de serviços para auxiliar pessoas com deficiência a superar barreiras.

Araújo destaca que o Brasil ainda está muito aquém de países europeus e dos Estados Unidos no desenvolvimento e consumo de tecnologias assistivas, mas a tendência é que esse quadro melhore nos próximos anos. “Os países mais desenvolvidos têm um mercado já consolidado e conseguem absorver mais rapidamente as inovações nessa área, mas o mercado brasileiro está se mostrando bastante promissor “, diz.

10013711_742947525738970_4160376928897406217_nNesse sentido, a AME vem contribuindo com iniciativas pioneiras para ampliar a participação social e profissional de pessoas com deficiência. Na XIII Reatech, a entidade apresenta o ICOM, uma plataforma de atendimento de pessoas surdas que pode ser usada por empresas, entidades e órgãos públicos.

Trata-se de uma central de tradução simultânea em libras – a língua brasileira de sinais – baseada em um sistema de intermediação por vídeo. Quando acionado, o serviço triangula a comunicação entre intérprete, surdo e ouvinte. A comunicação se dá como em uma videoconferência. “Essa solução vem de encontro às exigências da legislação, que obrigam bancos e outras instituições a manter canais de comunicação com pessoas cegas e surdas”, explica o presidente da AME.

O sistema ICOM pode ser instalado, por exemplo, em agências bancárias, aeroportos e shopping-centers. Quando o atendente de um desses locais precisa se comunicar com uma pessoa surda, ele aciona a central de tradução simultânea e, dessa forma, pode prestar o atendimento de forma rápida e eficiente.

Em uma versão multimídia, o ICOM pode ser apresentado também na forma de uma caixa holográfica, que, além da intermediação da comunicação entre atendente e surdo, oferece opções de entretenimento, mensagens institucionais ou publicitárias. Tudo isso em 3D.

“Inicialmente, está prevista a instalação de 120 pontos na capital paulista e em algumas cidades do interior, mas o objetivo é expandir o serviço de forma gradativa”, explica Araújo. Neste primeiro momento, a central de tradução simultânea em libras vai funcionar das 7 às 19 horas. No futuro estará disponível 24 horas por dia.

10003483_1403931296548635_8573770770884861737_nVereador Claudilson Pezão de Guarulhos esteve presente na Reatech.

 

Anúncios

Sobre claudilsonpezao

Sou Claudilson Leite Pereira, mais conhecido como Pezão. Nasci em Prado (BA), em 15 de julho de 1966. Sou casado e pai de duas filhas. Moro em Guarulhos – SP. Em 6 de fevereiro de 2000 fiquei paraplégico. Apesar da deficiência, comecei a dedicar-me a causas sociais e, em 2003, filiei-me ao Partido dos Trabalhadores, dando início a minha carreira política. Atuo no Setorial da Pessoa com Deficiência, no PT. Cursei Tecnologia em Processos Gerenciais na Universidade Metodista em 2010. Minha história de vida é marcada por superações e conquistas. Fui eleito vereador por Guarulhos, para o mandato de 2013 a 2016. Espero em Deus realizar um trabalho digno que melhore a qualidade de vida das pessoas.
Esse post foi publicado em Acessibilidade, Brasil, Comunicação, Deficiência, Deficiência fisica, economia, Guarulhos, Idoso, Inclusão social, Lazer, Noticías do Mundo, Saúde, São Paulo, Serviço social, Tecnologia, Turismo, Vereador Claudilson Pezão, Vereador Pezão e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s