Desrespeito a vagas especiais dificulta locomoção de deficientes.


CBN – A rádio que toca notícia

No terceiro capítulo da série de reportagens ‘À margem da acessibilidade’, a vida de quem possui alguma dificuldade de locomoção e tem direito a vagas de estacionamento especiais. As dificuldades de quem tem um carro e não consegue parar nesses locais.

fotolia_2972143_XSO símbolo de um cadeirante pintado em azul e branco indica que a vaga é exclusiva para pessoas que possuem alguma dificuldade de locomoção. O alerta costuma aparecer desenhado no chão ou em placas.

Há 15 anos, o corretor de seguros Luiz Gonzalez precisa dos espaços especiais para estacionar, depois de perder a sensibilidade na perna esquerda em um acidente no qual estava sentado no primeiro banco de um ônibus que bateu na traseira de uma carreta. ‘A deficiência não impede de dirigir, mas precisa de espaço para abrir a porta do carro’, diz.

Para entender melhor a rotina de quem tem alguma dificuldade de locomoção e tem direito a vagas de estacionamento especiais, a reportagem da CBN pegou carona com o Luiz para percorrer algumas vias da região Norte de São Paulo. Com a vaga para deficientes ocupada, a única opção era a vaga convencional, onde ele não consegue espaço para deixar o veículo.

DSCN3171A falta de padrão das vagas de estacionamento ajuda a explicar a dificuldade do Luiz para estacionar em determinados pontos comerciais. O tamanho dos espaços varia se o estacionamento está em paralelo ou em posições como 30 graus, 45, 60 e 90 graus. É comum, por exemplo, uma pessoa com carro grande não conseguir parar o veículo em determinados locais, justamente por causa da variação dessas normas.

As vagas preferenciais devem ter uma faixa listrada do lado esquerdo, justamente para que o motorista com dificuldade de locomoção possa abrir a porta inteira do veículo.

Em outro supermercado, havia um carro estacionado em cima deste espaço, portanto, não seria possível descer do automóvel de Luiz. Percorrendo mais um pouco a Zona Norte, outra cena de desrespeito às vagas preferenciais. Um veículo estacionou atrás de um carro parado na vaga destinada às pessoas com deficiência, o impossibilitando de sair do local.

collage_586x422Carro estacionado em cima de faixa listrada impede o desembarque dos motoristas deficientes

Parar em vagas especiais destinadas aos idosos e portadores de necessidades especiais é infração leve, com multa de R$ 53,20 e três pontos na carteira de habilitação. O motorista também poderá ter o veículo removido e arcar com todas as despesas do caminhão guincho e estacionamento enquanto o carro ficar apreendido.

Além do desrespeito às vagas preferenciais, há casos em que essas vagas são mal projetadas. No trajeto com o corretor de seguros Luiz Gonzalez circulamos por meia hora na região Norte e encontramos mais um obstáculo: uma vaga de estacionamento em frente a um poste, o que dificulta a entrada de qualquer pessoa.

Nos estacionamentos externos ou internos das edificações de uso público ou de uso coletivo, ou naqueles localizados nas vias públicas, devem ser reservados, pelo menos, 2% do total de vagas para veículos que transportem pessoa portadora de deficiência física ou visual.

Além das dificuldades de encontrar locais adequados para estacionar o veículo, quem possui alguma restrição também se queixa da pouca quantidade de táxis acessíveis em São Paulo.

O analista de suporte técnico Christian Matsuy, de 40 anos, é tetraplégico e reclama da carência de veículos adaptados na cidade. Para conseguir um, é preciso se programar.

Da frota de 34 mil táxis da capital paulista, a Secretaria Municipal de Transportes afirmou que apenas 89 são acessíveis. Para o analista de marketing digital Paulo Oliveira, de 25 anos, que ficou paraplégico há oito, além da demora para localizá-los, um dos maiores problemas é encontrar taxistas que sabem operar os equipamentos de acessibilidade dos automóveis.

A Associação das Empresas de Táxis do Município de São Paulo rebate às críticas. O presidente da entidade, Ricardo Auriemma, justifica que os motoristas possuem qualificação para atender ao público.

O valor da corrida de um táxi acessível é o mesmo de um convencional. A única diferença é uma taxa cobrada pela rádio chamada com hora marcada, de R$ 4,50.

Para quem não tem carro ou não possui condições de pagar um táxi, a prefeitura oferece o ‘Serviço de Atendimento Especial’, conhecido como ‘Atende’. O programa transporta pessoas com deficiência física com alto grau de severidade e dependência, impossibilitadas de utilizar os meios de transporte público para a realização de tratamentos médicos, estudos, trabalho e até mesmo lazer. Esse serviço é prestado a passageiros cadastrados e conta com 369 veículos adaptados. No último mês, foram atendidas 4.592 pessoas com deficiência, que geraram 80.997 viagens programadas.

Leia mais: http://cbn.globoradio.globo.com/sao-paulo/2015/05/13/DESRESPEITO-A-VAGAS-ESPECIAIS-DIFICULTA-LOCOMOCAO-DE-DEFICIENTES.htm#ixzz3agUVlyAz

Anúncios

Sobre claudilsonpezao

Sou Claudilson Leite Pereira, mais conhecido como Pezão. Nasci em Prado (BA), em 15 de julho de 1966. Sou casado e pai de duas filhas. Moro em Guarulhos – SP. Em 6 de fevereiro de 2000 fiquei paraplégico. Apesar da deficiência, comecei a dedicar-me a causas sociais e, em 2003, filiei-me ao Partido dos Trabalhadores, dando início a minha carreira política. Atuo no Setorial da Pessoa com Deficiência, no PT. Cursei Tecnologia em Processos Gerenciais na Universidade Metodista em 2010. Minha história de vida é marcada por superações e conquistas. Fui eleito vereador por Guarulhos, para o mandato de 2013 a 2016. Espero em Deus realizar um trabalho digno que melhore a qualidade de vida das pessoas.
Esse post foi publicado em Acessibilidade, Blog, Brasil, Deficiência, Deficiência fisica, Idoso, Inclusão social, São Paulo, Serviço social, Transporte, Vereador Pezão e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s